Português

A ARTE DA COMUNICAÇÃO

Voltar

A ARTE DA COMUNICAÇÃO

A ARTE DE COMUNICAR

Uma das coisas mais fascinantes é estar na presença de um bom comunicador. Ao longo da nossa vida profissional, temos o privilégio de conviver com excelentes comunicadores, sejam clientes, oradores ou formadores. Contudo, não raras vezes, lidamos com pessoas cuja capacidade de comunicação é manifestamente insatisfatória. Uma boa comunicação é o ingrediente essencial para o sucesso, quer nas relações pessoais, quer profissionais. Neste sentido, partilhamos consigo alguma informação que o poderá ajudar a ser melhor comunicador.

Comunicar deriva do latim communicare, que significa “pôr em comum”, “partilhar” e pertence a um léxico de palavras que inclui comunhão e comunidade. Deste modo, só a partir do momento em que a pessoa com quem queremos partilhar a nossa mensagem percebe a informação da mesma forma que nós a entendemos é que estamos a comunicar. Quando a comunicação falha, provoca um grande impacto nas relações pessoais e profissionais.

As dificuldades que surgem na comunicação derivam, essencialmente, de falta de compreensão, uma vez que as pessoas só compreendem a informação que reconhecem. Compreender consiste em ajustar aquilo que vemos e/ou ouvimos aos nossos mapas mentais.

Neste momento é possível que esteja a pensar:  o que posso fazer para ser um melhor comunicador?

A base é simples: conversar.

Existem diversos obstáculos a contornar para podermos ter uma boa conversa. A falta de tempo disponível e a utilização das novas tecnologias - tão do agrado dos miúdos e graúdos - e a ligação online permanente leva-nos, por vezes, para uma ausência total de comunicação pessoal. Quem tem filhos sabe como é difícil “desligá-los”.

Se quer melhorar a comunicação, comece por impor algumas regras. Sabemos que não é fácil, mas verá que, com o tempo e alguma persistência, conseguirá uma mudança positiva.

Seguidamente enumeramos algumas barreiras à comunicação, para depois, apresentar algumas estratégias facilitadoras de uma comunicação eficaz.

Das diversas barreiras à comunicação que existem, destacam-se:

Perceções diferentes: pessoas com conhecimentos e vivências diferentes, têm perspetivas diferentes sobre o mesmo fenómeno. Por outro lado, a forma como percecionamos a informação é influenciada por várias circunstâncias.

Reações emocionais: influenciam a compreensão da mensagem.

Incongruência entre a comunicação verbal e não verbal: para uma comunicação assertiva, os indicadores não verbais (movimento do corpo, gestos, postura, expressões faciais, entre outros) devem estar em sintonia com a comunicação verbal.

A credibilidade do emissor: a confiança que o recetor tem na mensagem está também ligada à credibilidade que o mesmo atribui ao emissor.

Felizmente, existem várias estratégias que nos ajudam a melhorar a comunicação:

  1. SER ASSERTIVO

Ser assertivo implica defender os nossos interesses e convicções, exprimindo-nos de forma clara, direta e honesta.

Pensar antes de falar. Quantas discussões se poderiam evitar se refletíssemos primeiro no que dizemos e na forma como o dizemos?

Sem pôr de lado a espontaneidade de cada um, a reflexão prévia e o controlo das emoções e impulsos diminuem o conflito.

Evite dizer SIM quando na realidade quer dizer NÃO. Seja coerente com o que sente e pensa, lutando pelos seus valores, mas de uma forma cordial. Ser assertivo implica afirmar a nossa autonomia pessoal, sem passar por cima dos direitos dos outros.

Aceitar que os outros pensam de forma diferente da nossa. Estarmos abertos à melhoria, aceitando as críticas construtivas como oportunidade para evoluir.

  1. ESCUTA ATIVA

É na escuta ativa que entendemos o ponto de vista do outro e encontramos pontos de interesse comuns. Escutar diminui a probabilidade de desentendimento e conflito. Só o facto de mostrarmos estar dispostos a escutar tem um efeito pacificador.

  1. SIMPLICIDADE E CLAREZA

O poder de síntese e a clareza na informação é fundamental na comunicação.

  1. STORYTELLING - CONTAR UMA HISTÓRIA

Quem é que nunca sentiu o prazer de ouvir e/ou de contar uma boa história? Já experimentou contar uma história curta e emocionalmente forte?

Quando uma boa história é bem contada e enquadrada, aumenta exponencialmente a atenção e a compreensão da mensagem.

  1. EMPATIA

Com origem no termo grego empatheia que significa “paixão”. A empatia pressupõe uma comunicação afetiva com outra pessoa, ou seja, tentarmos entender o que a outra pessoa sente, vê e gosta.

  1. LINGUAGEM CORPORAL

Adote uma postura confiante, gestos moderados, bom contacto visual e uma boa expressividade facial.

  1. BOA ATITUDE

A par das estratégias anteriores, é igualmente importante não perder a autenticidade, seja genuíno.

  1. HUMOR

Por último, coloque uma pitada de humor q.b.

 

Ser bom comunicador exige treino. Não se esqueça, se a mensagem não passou, o que falhou?

 

 

Artigo da autoria de Fernando Tavares, Diretor de Operações Regional da Synergie Portugal.


Voltar

TOP